quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Diferença entre escola pública e particular

Ao observar duas aulas de Educação Física em diferentes escolas (Centro de Atendimento Integral à Criança - Professor Walter José de Moura e Centro Educacional Católica de Brasília), separadas praticamente por um muro, podemos constatar a diferença nítida entre ensino, estrutura física e materiais. O profissional dessa área deveria possuir ferramentas valiosas (a brincadeira, o jogo e o esporte) para provocar estímulos que levassem a desenvolver a integração entre motricidade, emoção e pensamento de forma bastante prazerosa, desde que estabeleça situações desafiadoras. 

A interferência de outras pessoas (professor e outros alunos) é fundamental para o desenvolvimento do indivíduo. O papel do professor deve ser o de interventor intencional, estimulando o aluno a progredir em seus conhecimentos e habilidades através de propostas desafiadoras que o leve a buscar soluções, por intermédio da sua própria vivência e das relações interpessoais. Isto não deve significar uma educação autoritária, mas sim, uma educação que possibilite ao aluno, por meio de estratégias estabelecidas pelo professor, construir o seu próprio conhecimento, com a reestruturação e reelaboração dos significados que são transmitidos ao indivíduo pelo seu meio sócio-cultural.

As escolas públicas infelizmente oferecem só o básico do estudo e, muitas vezes, nem isso. Esse fator faz com que a escola não seja levada a sério e, consequentemente, os professores trabalhem desmotivados e, muitas vezes, com medo dos alunos.

Deveríamos, como futuros profissionais da área, procurarmos maneiras e meios criativos e incentivadores para mudarmos tal realidade.










http://www.cecb.edu.br/index.php/galeria-de-fotos








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário